Masculino | O que podemos aprender com os homens da nossa vida!

Antes de começar gostaria de clarificar que este artigo refere-se a todos os homens que em algum momento passam pelas nossas vidas, seja de forma física, ancestral (através do ADN) ou outro tipo ainda desconhecida. Companheiros, amantes, familiares, amigos, colegas de trabalho, em fim, a definição pouco importa, a verdade é que trazem grandes aprendizagens, ensinamentos e mensagens.

Para uma mulher o masculino é o sinónimo da força, o homem tem sempre algo de extremamente atrativo, encantador e no seu oposto destruidor!

Quando nos despimos dos vários mantos escuros que deturpam a nossa visão natural, olhamos o masculino como complemento, aceitamos a sua diferença e compreendemos o quanto a força da vida é maravilhosa. Ao concretizar, esta complementaridade que está presente entre um homem e uma mulher e de forma mais individualista dentro de cada um de nós, manifestando-se no exterior como a energia feminina e masculina, só podemos sentir uma profunda adoração por esta forma de manifestação da natureza.

Quando a mulher compreende que o homem não tem que ser o que ela deseja, que ele tem a sua própria essência, quando uma mulher respeita a sua verdade, os seus ciclos e os dos seus homens, sejam eles maridos, amantes, pais, filhos, irmãos, primos, tios, sobrinhos, etc. Saberá com toda a certeza reconhecer nesses seres dotados de uma energia única que a completa, que dá o chão, a segurança (sem dependências), o núcleo tão importante à materialização. Já que a mulher, enquanto feminino, quando conectada à sua verdadeira natureza é pura energia, vibrante e luminosa.

Os homens da nossa vida trazem-nos sempre alguns ensinamentos valiosos, partilho aqui alguns dos que tenho sentido ao longo desta curta e maravilhosa vida:

  1. Aqueles que se focam no mental.

Esses homens tentam que realizemos aquilo que eles acham certo para nós. Esses homens pensam saber o que é certo para nós e sob a forma de criticas e alguma pressão tentam que alterar os nossos valores, crenças e sentir interior, para que correspondamos com as suas expectativas. Acredito verdadeiramente que a sua intenção é a melhor, que sejamos pessoas mais felizes e completas. O que eles não sabem é que se nos tornarmos nessa mulher jamais nos sentiremos felizes ou completas, poderíamos sê-lo por algum tempo, no entanto, a nossa verdadeira natureza acaba sempre por emergir (quando nós próprias nos damos essa oportunidade).

Ainda assim ensinam-nos:

  • A saber o que somos e o que queremos.
  • A marcar a nossa posição e não nos deixarmos manipular pelas suas pressões psicológicas, financeiras, e ou emocionais.
  • Ensinam-nos que somos muito, muito mais fortes do que poderíamos imaginar.
  • Ensinam-nos a saber quem somos e o que queremos realmente da nossa vida.
  • Ensinam-nos a ser livres, das nossas próprias crenças, das dos outros, do que é certo ou errado socialmente.
  • Ensinam-nos a ser livres em relação ao que a nossa família e amigos pensa sobre nós.
  • Ajudam-nos a descobrir o melhor e o pior de nós mesmas.

              2. Aqueles que se focam no nosso corpo físico.

Os que querem ou tem sobretudo o foco no nosso corpo, e ou no prazer que lhes poderemos proporcionar. Esses homens, vêem em nós a mulher física, a carne, o aspecto exterior, tem um interesse superficial na nossa pessoa, daquilo que representamos. Ao manter a atenção principalmente neste aspecto do nosso ser, perdem a oportunidade de conhecer partes de nós maravilhosas e que ao mesmo tempo podem ser desafiantes. E desta forma perdem a oportunidade de conhecer-se a eles mesmos. Quase não sentem a magia e poder do feminino, o vibrar da sua verdadeira essência, a totalidade que pode chegar a ser uma mulher. Esta mulher é sempre para o homem a ligação à energia mágica da criação do prazer infinito, assim como o homem o é para a mulher. Esses homens distraídos num corpo exterior, desvalorizaram a doçura, o amor incondicional, a liberdade, a paz, o êxtase, a conexão, a energia que habita a mulher livre e que passa passa a vibrar neles também.

Estes homens ensinam-nos:

  • a respeitar o nosso corpo, a honra-lo e cuidar dele como quem cuida de um diamante. O nosso corpo é uma verdadeira pérola, é a maquina que nos mantém vivos e que adoece quando não respeitamos os ritmos e ciclos naturais.
  • Ensinam-nos que quando uma mulher decide que um homem a toque, está a permitir que este conheça todo um universo de ligações mágicas (o mesmo acontece quando o homem permite essa abertura a uma mulher).
  • Quando descobrimos o poder do corpo, a potencialidade, os sinais, as mensagens que este nos traz a diário, percebemos o quão valioso e importante é, o mesmo será dizer, cuidar dele partilhando-o com outro ser que o valoriza da mesma forma, que não o usa para uma descarga de segundos de prazer, mas que sente este vibrar de forma ininterrupta.
  • Ensinam-nos a importância da conexão física quando duas pessoas se unem e o quão essa energia pode ser única e forte.

3. Aqueles que se focam no todo/espiritual .

O masculino que nos vê como ser espiritual, sentiu a divindade encarnada. Sentir que um homem nos vê como um todo, não somente como uma mente ou um corpo, permite-nos tocar a grandeza, a força do masculino e do feminino que amadurecem de mãos dadas. Ter na vida a possibilidade de que um homem nos sinta desta maneira é uma dádiva, faz-nos compreender toda a relação ou conexão à natureza, à fonte, permite-nos tocar o inicio de todos os inícios. Os homens com este tipo de sensibilidade ou abertura estão eles também ligados ao mais verdadeiro de si próprios, à sua natureza divida, estão eles também livres das amarras sociais, ideológicas ou educacionais que nos são impostas deste tenra idade.

A aprendizagem que tiramos desta ligação ao masculino não é passível de ser descrita por palavras, simplesmente PURA MAGIA.

Recentemente, numa palestra do Professor de Tantra, Ronan Pinto Goulão, ouvi as seguintes palavras que ficaram a soar levemente no meu interior e que explicam de forma muito simples o quão fácil (sem deixar de ser ao mesmo tempo difícil) pode para um homem ter a mulher perfeita ao seu lado. Dizia assim: “uma mulher VERDADEIRAMENTE amada, não tem problemas de auto-estima, depressão, não sente falta de vontade nas relações sexuais, não grita, não sofre de ansiedade, etc”. A palavra verdadeiramente, está escrito a maiúsculas porque esta palavra faz realmente toda a diferença, realmente à muitos homens a amar mulheres, mas haverá realmente muitos homens a amar verdadeiramente a sua mulher?

Segundo Pinto Goulão, um homem que ama verdadeiramente uma mulher “é um guerreiro, é um homem que sente um amor puro e sincero, que independentemente das suas falhas, olhe e trate aquela mulher como uma Deusa, porque realmente é isso que ela é, ainda que não deixe de ser humana.” Nenhum homem é responsável pela nossa sorte ou infortúnio cabe a nós fazer as aprendizagens e escolhas (sim, tens esse poder!) que realmente queremos na nossa vida.

E a ti, o que é que te ensinaram os homens da tua vida? Partilha connosco. Envia o teu testemunho para viverofeminino@gmail.com queremos partilhar a tua história.

Por: Vera Cristina

About Viver O Feminino

Partilhar conhecimentos que vão transformar a vida das mulheres, assim como, de todo o ambiente que as rodeia. Se procuras descobrir o que é ser mulher conectada à sua essência, ligada ao mais puro e natural de si mesma, este será o local onde te conectas a ti, onde descobrirás mais e mais sobre ti e as tuas mais variadas formas.

Deixe uma resposta