Amor | Queres saber se amas verdadeiramente?

Foto: Vera Cristina

Parece-me uma boa altura para escrever sobre o amor. Vamos falar sobre o Ele…

O que é o amor?

Todos os dias vida, morte, vida, ciclos intermináveis, ciclos sem fim; e estão bem aqui, como uma brisa. Consegues sentir?

Como uma laranja suculenta, de cor laranja, grande ou pequena, doce ou ácida, vem de uma árvore? Como é que ela faz isso? Como é que a laranjeira dá o mesmo fruto, com o mesmo paladar em todo o mundo? Escuta, como teu coração bate, os teus pêlos crescem, o teu sangue flui. Como fazes isso? Escuta o som da lua, que emoção! A música do sol, que alegria!

Porque fugimos, porque evitamos, porque complicamos?

Tudo está a ser manifestado agora. Esta força subtil que faz brotar a Primavera, a mesma força que mata no Outono. Isto é amor. O amor é subtil e infinito.

Complicamos quando achamos que o amor é apenas o que sentimos por alguém. Na verdade, o amor é o que “essa pessoa” nos faz sentir. Só assim ele é realmente livre. Quando olhas nos olhos do teu companheiro/a e vês que ele é um rasgo de luz que te permite sentir o amor da Criação e honrá-lo/a, por todos os dias ele/a ser esse portal para “Deus” e também consentir que o sejas para ele/a. Há algo mais belo do que isto? Se achas que o amor é o que sentes por alguém, então em breve perceberás que esse amor tem limites e vais querer moldá-lo à tua imagem, e acabarás por destruir o aroma natural desse ser.


A laranjeira cria os seus frutos cuidando, não os molda, por isso nenhuma laranja é igual à outra e nenhuma é mais amada que outra. São uma extensão da própria árvore em total abundância e entrega, tal como todos nós o somos. 
Escuta, que benção é a força subtil que une duas pessoas, essa força que faz que do dois, venha o três. Isto é amor. liberta-te para sentir o amor das relações. Olha o teu companheiro/a e escuta o amor que te é dedicado agora. 

A força subtil que faz o teu coração bater desde que te conceberam, até este instante; a mesma força que mantém a lua e o sol suspensos. A vida é amor que bate no centro do teu peito e não controlas. Não controlas, não limitas o verdadeiro amor. Agora mesmo, coloca as mãos no teu coração e sente essa bomba de vida a pulsar.
Como fazes isso? É o amor que faz.

Por: Carolina Maria | MANDRÁGORA PROJECT | Contacto: https://www.facebook.com/projectomandragora/?fref=ts

Deixe uma resposta