Religião vs Espiritualidade | O que é a Espiritualidade?

Tema controverso e de alguma complexidade para estabelecer a relação ou explicação entre este dois conceito. Antes de mais gostava de reforçar que a minha visão é profundamente experiencial, que isto dizer que escrevo sobre o que sinto e como sinto, portanto, poderá esta vivência estar limitada ao conhecimento ou sentir que tenho no momento presente.

Diz Eckhart Tolle no seu livro O Despertar de uma Nova Consciência: “Muitas pessoas já reconhecem a diferença entre espiritualidade e religião. Elas compreendem que ter um sistema de crenças – um conjunto de pensamentos entendido como a verdade absoluta – não torna ninguém espiritualizado, não importa qual seja a natureza dessas convicções. Na realidade, quanto mais um individuo faz dos seus pensamentos (crenças) a sua identidade, mais se distancia da dimensão espiritual que existe dentro de si.

A espiritualidade não é algo que alguém te dê, seja ele um Mestre, um Guru, um Deus, uma Força, entre outras palavras que poderíamos utilizar para descrever este sentir. A espiritualidade, é um sentir que nos liga a uma parte de nós onde reside o indescritível, à tua essência, não é um lugar físico, não é algo que a tua mente seja capaz de controlar ou criar. Este sentir conecta-te a um vazio interior, sabes, aquela conexão que se estabelece quando sentes que aquilo faz parte de ti, esse estado interior é a tua espiritualidade a manifestar-se. Na espiritualidade, não há verdades absolutas, somos todos um, na espiritualidade não há regras, nem limitações, neste lugar existe a fonte de tudo, de todos, do todo. E não se explica, sente-se, acontece… 

As diferentes religiões tem um conjunto de crenças que assumem como verdades, estão assim presas a uma forma de identidade que se manifesta inconscientemente nas pessoas que as seguem. Por isso, qualquer pessoa que pense diferente está errada, para as religiões a sua verdade tem que ser seguida. No entanto, uma “nova espiritualidade, a transformação da consciência, está a surgir em grande parte das estruturas das religiões institucionalizadas.” Comentava Tolle. Isto acontece porque a espiritualidade começa a manifestar-se em grande parte fora destas estruturas e nasce com ela a necessidades das religiões acompanharem os tempos. Seguia o autor: “Algumas Igrejas e seitas, assim como determinados cultos ou movimentos religiosos são em essência entidades egóicas coletivas, uma vez que se identificam rigidamente com as suas convicções mentais.”

Ou seja, a espiritualidade está além do que a nossa mente pode alcançar, surge quando uma pessoa percebe que ela não é aquela “voz dentro da sua cabeça”. Quando essa voz se cala aparece a consciência da nossa essência e nela que vive a nossa espiritualidade.

Se queres aprofundar sobre estes temas, sugiro-te que te inscrevas no novo ciclo de conferencias da Casa das Artes do Porto, dia 21 de Outubro, vamos estar por lá com temas fantásticos. Deixo-te aqui o link para que possas saber mais.

Por: Vera Cristina Ribeiro

Espiritualidade | Crescimento versus Fuga

Há uns anos até atrás conheci uma mulher, que acabou por ser minha aluna, que num primeiro impacto parecia uma mulher corajosa, que tinha largado tudo, trabalho, casamento, filhos, para ir atrás dela mesma para a Índia.

Esta mulher fez um percurso muito interessante de reencontro consigo mesma, onde viveu em comunidade, pacificou o seu coração, a sua alma, onde aparentemente encontrou o seu propósito.
No entanto um dia num exercício, tão simples como libertar as emoções, em vez da habitual música de meditação, utilizei música pop/comercial, esta mulher quis fugir desesperadamente. Porque a música lhe pedia para lidar com o que tinha deixado para trás. Pedia-lhe para finalmente fazer as pazes com ela e com as decisões que tinha tomado no passado. Todo o sistema emocional dela, aparentemente bem trabalhado, entrou em colapso. Ela usou a espiritualidade para fugir da realidade que ela própria criou, mas não assumiu a responsabilidade pela criação dessa mesma realidade. Apesar de todo o trabalho que fez, ignorou a verdadeira razao de ter decidido mudar tudo, ela fugiu da responsabilidade de assumir quem era, essa dor ficou dentro dela a ser ignorada.
O caminho de reencontro através da espiritualidade é um caminho que tem que ser vivido em verdade, em verdade com tudo, com a criação, com a responsabilização dessa mesma criação, para ser pleno desde o inicio , tem que ser tomado em consciência do verdadeiro porquê. Se anseias por deixar um mundo inteiro para trás, tens que saber porque o fazes e principalmente fazê-lo sem fuga. Fugir do mundo é fugir de ti mesmo, reconhece-te sem fugir, só assumindo tudo, que consegues mergulhar profundamente dentro de ti.

A espiritualidade, independentemente da estrutura que escolhas, é um caminho de amor. Se houver verdade em todas as etapas do caminho, toda a pacificação é verdadeira. Pouco importa depois o que acontece, consegues até ouvir música heavy metal, mantendo-te profundamente conectada contigo mesmo.
Ser espiritual é viver o mundo e no mundo, com todos as nossas criações, mais alegres ou menos alegres, é ser inspirado pelo mundo e puder escolher mudar o nosso próprio mundo. A espiritualidade, a iluminação, a profunda conexão a ti mesmo, encontra-se aqui e agora, precisamente no sitio onde estás.

Sente e em consciência faz a tua própria escolha.

Por: Filipa Fautino | omshantilx.com | filipa.faustino.angels@gmail.com

Arcanjo Miguel | Conheces a força do Arcanjo Miguel?

Desde pequena que tenho a bênção de ver, ouvir e sentir os Anjos, e é por isso que há tantas estruturas que falam dos Anjos de uma forma dura e inacessível que não fazem, nem nunca fizeram sentido para mim. O Arcanjo Miguel, é o regente do planeta Terra, ocupou à muito tempo este lugar, que era no inicio dos tempos regido pelo Arcanjo Gabriel. O Arcanjo Miguel, é também o Anjo de Portugal.

Tenho um historial de vida e crescimento com os Arcanjos, tenho histórias específicas com cada um deles, e eles são tantos.

O Arcanjo Miguel é um dos meus instrutores divinos, juntamente com uma panóplia altamente qualificada, como ele costuma dizer-me a brincar. Para mim, Miguel sempre foi uma diversão, talvez porque eu saiba que o meu objetivo de vida é evoluir o Arcanjo Miguel sempre se apresentou de uma forma doce, compreensiva, presente, muito presente. A Luz dele está a todos os momento atrás de mim, amplificando a minha consciência, porque esta é uma das funções de Miguel, ele é, primordialmente um amplificador de consciências.

Através de Miguel, podemos verdadeiramente fazer uma Ascensão plena e consciente pelo o que é a energia do nosso universo cosmos.

Todos conhecem o Arcanjo Miguel, existem provavelmente centenas de arcanjos que a maioria das pessoas nunca ouviram falar, mas Miguel, faz parte da nossa história, da nossa fé, faz parte de casa dos nossos avós, faz parte de cada um de nós até ao átomo mais infinito da nossa estrutura física, emocional e espiritual. Faz porque é assim neste planeta, por isso, ao longo dos séculos, os nossos antepassados foram criando nele a imagem do guerreiro, o Arcanjo mais forte, o Arcanjo Supremo de proteção, que com a sua espada de Luz, derrota todo o mal.

Sinto uma ferida global com Miguel, uma ferida que ele pede para ser curada, é como, mesmo amando-o, ainda o temêssemos, mas ele é amor, e como ele diz, “eu protejo o amor, protejo com amor, a espada que vocês colocaram nas minhas mãos é na realidade um raio de amor, e é altura de compreenderem isso”. Miguel é amor, e amplifica a nossa consciência e a nossa estrutura ao amor, afinal não existe nada para nos proteger-nos, se vibrarmos verdadeiramente em amor. Tudo o que virá será amor e não for, será permeado pelo amor, transformando-se.

Existe neste tempo uma grande necessidade de mudar a nossa visão sobre a energia arcangélica. Compreender que qualquer sentimento de inacessibilidade é arcaico e não nos permite evoluir, é uma espécie de falta de merecimento da presença de Miguel nas nossas vidas. Sim, ele muda tudo, sim, porque ele traz-nos a verdade, a verdade da nossa alma, ele traz-nos a consciência que somos filhos e filhas das estrelas, e esta é a hora de assumir isso.

Miguel e todos os arcanjos sabem que temos alguma dificuldade em assumir a nossa sabedoria, mas também sabem a nossa potencialidade, quem somos, e que independentemente daquilo que estamos a vivênciar nas vidas paralelas, somos todos consciência extremamente evoluídas neste tempo-espaço.

O Arcanjo Miguel traz isto com amor, com evolução, exigindo que te vejas, mas a exigência dele, não é de todo como a nossa exigência humana, é de amor, é de compreensão mas é a de um velho sábio, professor que ama imensamente cada um dos seus alunos e reconhece aquilo que eles não querem ver. Há quem considere o Arcanjo Miguel “difícil” por isto, porque ele leva-nos assumir quem somos e a deixar definitivamente para trás a mesmice, ele passa-nos a mão nas costas como aconchego para logo de seguida aproveitar o movimento e impulsionar-nos para a frente. Quão mágico e maravilhoso isto já é.

Miguel leva-nos a assumir quem somos, a maneira como reagimos a ele tem a haver com a nossa vibração.

Ele é amor, aceitas-lo assim na tua vida? Se sim, deixa-te mudar!

Por: Filipa Fautino | omshantilx.com | filipa.faustino.angels@gmail.com

Dom | Queres desenvolver os teus Dons?

O Dom, é algo que se desenvolve, todos os Dons à face da terra, existentes em qualquer Ser, são aprendidos e desenvolvidos.

No entanto, e apesar de todos termos acesso à energia criativa de crescimento e desenvolvimento de Dons, ela só é integrável – podes ter acesso e podes até observar – mas essa luz que alberga o Dom, ou na realidade a chave energética para reativar o Dom no teu sistema matriz, só é possível quando o desejo é de coração-alma e não de coração egoíco. E sim, até te podes enganar a ti mesmo, mas nada engana a sabedoria que habita nesta energia luminosa de criação de Dons.

Um Dom só será reativado em ti, se servir, primeiro: o teu bem superior de aprendizado no aqui e agora, deste tempo-espaço; em segundo lugar, se servir o bem supremo e a evolução proposta no tempo em que estás inserido para a humanidade. Por outro lado, os Dons com que nascestes, podem ser retirados, senão estiverem a serem usados, nem num propósito nem no outro. A energia não se desperdiça, ela é inteligente é eficaz e será sempre ofertada aos Seres que vibrem em coração.

Como podes desenvolver os dons?

Existem duas formas primordiais: através da energia criativa da Terra ou através da energia criadora do céu.

Começando pela última, podes em gratidão pedir o desenvolvimento de determinado Dom à tua hierarquia angélica, compreendendo que quando é concedido, o Dom tem tempo de adaptação à tua consciência do momento presente e à tua capacidade mental e energética. Nunca te irão dar nada com que não sejas capaz de lidar. Estas condições amorosas de respeito pela tua energia e pelo o que és, extende-se também aos Povos Mágicos.

Se sentires que deve em amor e gratidão, pedir à energia criativa da Terra, pede ao teu Povo Mágico, aquele, que algures no tempo-espaço de aprendizagem, ainda fazes parte.

Estes povos podem ser conhecidos, como as Fadas, o Povo Élfico, as Sereias; e muitos outros com que já tomaste contacto de uma forma mais fantasiosa ou mais realista. Mas, também podem ser desconhecidos, na realidade, só do reconhecimento memorial humano. No entanto, todos sabemos que algures, ainda existem Povos Mágicos, que ainda se mantêm ocultos por opção própria, só se mostrando a quem realmente desejam. E que talvez já tenhas tido o privilégio de ver em meditações e sonhos, em momentos cruciais de consciencialização da tua vida, relembrando-te de quem és e ofertando-te a Sabedoria para vivenciar determinadas situações, aprendendo rapidamente e libertando-as.

Mais uma vez, a concessão de Dons, depende do nosso grau de desenvolvimento e principalmente da disponibilidade à mudança. Relembro-te, que o desenvolvimento de Dons, pressupõe sempre, uma mudança de paradigma e perspetiva de Vida.

Muito de ti muda com a integração de um Dom.

Qualquer que seja o Dom, lembra-te que és responsável pelo seu bom uso; perceciono que seja frustrante para o processo evolutivo e propósito adquiro da Alma o retirar de um Dom, logo extremamente frustrante e desolador para toda a tua vivência terrestre. Pedir um Dom, é um ato de consciência de Deus-Deusa, é um ato de sabedoria e na realidade de coragem. Muito do que conheces enquanto “tu”, mudará, se tiveres a bênção de integrar um novo Dom.

O meu conselho: pede sempre em consciência e se realmente desejas, pede em coração e principalmente, prepara-te, porque a mudança vai começar.

Bem vindo a mais uma Viagem!

Por: Filipa Fautino | omshantilx.com | filipa.faustino.angels@gmail.com

Terapeuta, sim ou não? | A escolha do caminho energético!

sleep-835468_640Quando te levantas de manhã, o que queres ser?

Todos nós escolhemos todos os dias o que queremos ser, onde queremos estar e como queremos que a vida nos brinde com as múltiplas bênção e novidades que vem trazendo ao nosso dia. Todos fazemos esta escolha através do nosso sistema coração-pensamento.Tal como todos os dias todos nós consagramos a nossa vida a alguma coisa, a algo, a alguém, a um projeto, a uma profissão. É sobre o processo de Consagração da nossa energia que vamos falar hoje.Eu, consagro a minha energia à Luz, ao trabalho de evolução, de ascensão com os Anjos e Arcanjos, esta é a consagração da minha vida, que penso, que sinto e que respiro mesmo antes de nascer como Filipa. Consagro em primeiro lugar à minha própria evolução e ascensão, trabalho incessantemente em mim para assim puder ir mais longe na minha função como mensageira angélica.

Como facilitadora e orientadora em todas as funções que os Anjos me encarregam, a verdade é que compreendo claramente a importância do meu trabalho e tenho um grande respeito e responsabilidade naquilo que faço e naquilo que digo. Tenho uma grande responsabilidade sobre a Luz que emano, para que seja sempre a mais pura e sagrada, não permitindo que entrem dentro da minha consagração pensamentos e projeções alheias. Ao Consagrarmos a nossa energia a algo estamos claramente a definir quem somos, e que queremos ser ao Universo. Estamos a estabelecer limites para a interceção de matrizes e logo de pensamentos, padrões e comportamentos que não tem origem em nós enquanto estrutura original. Estamos à partida a purificar a nossa energia de tudo o que se calhar até ontem fez sentido mas hoje já não faz.

Sabes que és energia, a mesma energia que criou todo o Universo?

Chama-se evolução, a decisão consciente do que queremos Ser, vibrar, alimentar dentro da nossa Alma.Se somos energias únicas, temos a obrigação de honrar a nossa energia, de ouvir-mos o nosso coração, todos têm sempre uma opinião a dar, porque cada um vibra na matriz que criou. Mas, quem cria a nossa matriz somos nós e apenas nós, então vamos consagrá-la ao que nos faz felizes, ao que nos traz amor ao coração. Vamos honrar a nossa energia e deixar que ela nos traga a nossa Sabedoria única.Então consagramos a nossa energia ao Amor e à nossa Sabedoria, e é nesse preciso momento que surge a iluminação e te garanto que és verdadeiramente feliz!

Com Amor,

Por: Filipa Fautino

omshantilx.com | filipa.faustino.angels@gmail.com

Xamanismo | A batida do Tambor!

                                    fullsizerender-2

Talvez goste de descomplicar e para falar do tambor, vou falar do que ele é para mim esquecendo todas as suas características históricas e ritualísticas que rapidamente através de uma pesquisa se pode conhecer.

O tambor tem o som do silêncio!

O tambor tem a fluidez e a persistência do vento!

O tambor tem o som da criação! Assim que ouvi pelo coração as primeiras batidas e aceitei a reacção energética consequentemente, foi rápido até aceder a mais umas quantas características de alma e a um enraizamento mais que necessário.

Mas este era só o princípio de uma viagem que mal começou e segundo as previsões, jamais irá terminar.

Descobri o meu grito, a minha dança, a minha melodia e a minha armadura quando percebi claramente aquilo que é o tambor. 

O tambor é uma experiência pessoal. Ele activa na individualidade a semente que um dia me permitirá alcançar uma espécie de unidade com tudo aquilo que me rodeia.

O tambor traz a voz da Liberdade! Traz o canto da saudade e traz um mergulho na nulidade, aquela Nulidade que permite aceitação e transmutação, revelação e criação!

Falo de um contacto muito próximo e claro com a voz da Terra e do Céu! Com a voz de tudo aquilo que tem vida!

Não creio que hajam palavras terrenas que possam materializar a linguagem da alma, e por mais que o tambor seja algo fisicamente definido, perdem-se todas as definições quando nos permitimos conectar ao mistério do seu som.

É preciso permitir. É preciso permitir a consciência desta medicina.

A linguagem que advém das batidas do tambor pode ser brusca na constatação do meu ser cru. Este som não permite máscaras a quem o quiser ouvir e sentir. Somos confrontados com um qualquer trabalho interno – nem sempre fácil – a ter que ser cumprido! Não é fácil quando constatamos o que temos a “limpar” dentro de nós e o som do tambor é tão somente um empurrão carregado de coragem!

É um empurrão frio e precipitado que não deixa de dar coragem para acordar as asas que nos salvarão da aparente queda! Aparente…

Claro, que há outras mil formas de aprofundarmos o auto conhecimento mas quem me trouxe as respostas às mais angustiantes perguntas existenciais foi este cavalo, ou se quisermos, o tambor.

Passei a utilizar esta ferramenta para trabalhar as questões internas. Passei a tocar tambor para poder ter um outro alcance e visão não só dos meus processos como dos de quem me procura em sessões terapêuticas.

Este foi um novo braço. O braço que liga a carne ao espírito!

Por: Tiago Bastos | https://www.facebook.com/Chakra-Arco-%C3%8Dris-1707552729477455/?fref=ts

Xamanismo | Que significa realmente a palavra Xamanismo?

IMG_5326Sabemos realmente o que significa Xamanismo?

Retirando nomes complicados que chegam à mente do simples cidadão, como a ideia de seita, religião ou pessoas que tem a mania que são índios, o Xamanismo nada mais é que uma palavra que define conexão.

Conexão à vida, à morte, às estrelas, às ondas, às árvores, ao vento, ao Universo, à Terra, etc etc etc…

Xamanismo é o querer saber de mim sem qualquer nome ou forma associada. Xamanismo é mais uma palavra como tantas outras que pedem que olhes para ti, alcançado a dimensão do Nada.

Xamanismo ou Ser podem ser a mesma palavra desde que Ser se manifeste com Consciência.

Consciência é a porta que abre a visão e o sentir da Conexão.

Consciência é o Xamanismo e o Xamanismo é possuir Consciência. Consciência de que em mim residem as mesmas partículas que fazem nascer planetas. Consciência de que eu sou o Ar, a Terra, a Água e o Fogo em movimento. Consciência de que no Aqui e Agora eu sou a mais pura manifestação de todo o Universo. A Consciência que abre portas da criação pelo perdão, pela superação, pela aceitação e pela integração de todos os processos presentes na minha vida tendo a capacidade de lhes retirar os conceitos mentais e de activar a sua lógica emocional.

Lógica emocional também é Xamanismo, pois é essa mesma lógica emocional que aplicada à compreensão da minha vida, um dia me permitirá olhar para fora e ver que tudo é uma coisa só pela forma e lógica como tudo está ligado.

Se amar o planeta, abraçar uma árvore e lhe dizer obrigado, se falar com o vento e achar  que ele me dá a próxima direcção a tomar na minha vida, se chorar a olhar para uma estrela amarela por ter saudades é Xamanismo, então Xamanismo é só Ser e nada mais.

Viver o Xamanismo, é estar conectado à verdade?

Retirando todas as palavras que definem formas de estar poderei perceber que as mesmas limitam o que não tem limites: a expansão.

O Xamanismo defende a expansão de todo o meu ser para que perceba que tal como o Universo sou infinito.

O Xamanismo devolve a qualquer ser humano a Verdade. A Verdade da criação, a Verdade da conexão, a Verdade do Estar e a do Ser.

São quatro as direcções, são quatro as estações do ano, são quatro os elementos que na Roda da Vida se encontram.

O Xamanismo activa na nossa lembrança mais profunda o conhecimento desta Roda para que eu me possa encontrar cada vez que ouço os ciclos da Natureza falarem.

Ser em profundide e Verdade, Estar em Consciência e gratidão são formas simples e profundas de estar em conexão. Se lhe quisermos chamar Xamanismo por nelas reconhecermos que todos os seres vivos também estão, então assim é o Xamanismo.

Por: Tiago Bastos | https://www.facebook.com/Chakra-Arco-%C3%8Dris-1707552729477455/?fref=ts

 

Anjos, Guias, Seres Luminosos | É simples, é só Viver o Amor

ascension-1568162_640No meu caminho tenho observado que as pessoas valorizam as coisas complicadas, valorizam coisas em que têm que ter muito trabalho para ter, para evoluir, muito trabalho para materializar, muito trabalho para valorizar ou “simplesmente fazer acontecer”. A verdade é que os Anjos, Guias, Seres Luminosos e conscientes que nos guiam e que nos ajudam a caminhar trazem leveza, e eles trazem leveza porque são simples, porque não complicam, porque dizem preto no branco: “é assim”. Mas nós habituados, neste plano, a complicar continuamos a dizer “mas como é que só agradecendo ao meu anjo ter manifestado determinada coisa, ela acontece? Não tenho que acender uma vela e fazer um ritual de 9 dias e mais qualquer coisa?”.

Como se manifestam os Anjos na nossa Vida?

A verdade é que não temos que “fazer” nada, só temos que acreditar e é tão fácil ter Fé, a Fé é a estrutura de toda a espiritualidade, é a estrutura de qualquer religião, mas também a estrutura de cada Ser. A Fé em quem somos, a Fé que somos parte muito amada de Deus-Deusa e como tal pudemos manifestarmo-nos conscientemente aqui e agora e crescer, expandir.

Afinal para “fazer acontecer” basta Ser, e Ser é ter Fé. Qualquer coisa que acontece no nosso plano material, nós, enquanto parte integrante e válida de Deus-Deusa, projetámos-la antes, e ela acontece porque existiu em nós, consciente ou inconscientemente uma força que disse ao universo inteiro: “isto é assim”.

A humildade da materialização passa por compreender-mos humildemente a nossa perfeição, a perfeição de cada ser que está à nossa volta e logo a pura perfeição de cada experiência que acontece e se multiplica por partes infinitas do eu. Passa por assumir a grandeza do poder criador que existe inerentemente em todos os seres e em cada parte mais ínfima de todos esses eu’s que compõem o Ser.

Como posso conectar-me aos meus Anjos?

Os Anjos são simples, porque eles reconhecem em cada um de nós esta perfeição, esta humilde grandiosidade, porque nos reconhecem enquanto parte perfeita deles mesmos, ao ouvir-nos, ao amparar-nos, ao amar-nos incondicionalmente, ele ensinam-nos enquanto partes perfeitas dos seus eu’s. Eles ensinam o Amor, não o amor que conhecemos mas um Amor muito além do que neste plano chamamos de incondicional; um Amor para que todos neste plano estão a ser preparados.

O Amor de onde vimos e o Amor para onde voltaremos. Porque se não existe nada mais além de Luz, a verdade é que também tudo é Amor em ação.

Sim, é simples assim, é só abrirmo-nos ao Amor, é só fazer tudo em Amor.

Por: Filipa Faustino

Founder Filipa Faustino Angel Method